César Castro - Transpirações Gráficas - Vermmer Além da Alma


09/11/2006


froydiana

 

sil. vinha

azul são os teus olhos

a cor dos pêlos não conheço

teus seios

ainda não toquei

 

dracena é uma terra roxa

nave extra/terrena

que humanos não decifraram

pequena vagina/virgem

onde os dedos ainda não entraram

 

e os cachos de uvas

apodrecem entre os teus dentes

com um cheiro de leite ardente

         esguichando na distância

 

arturgomes

http://arturgomes.zip.net

http://almadepoeta.com/fulinaima/htm

 

Escrito por césar castro às 14h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

04/11/2006


 

lavra/palavra

a lavra da palavra quero
quando for pluma
mesmo sendo espora
felicidade uma palavra
quando a lavra explora

se é saudade dói
mas não demora
e sendo fauna
linda como a flora
lua luanda
vem não vá embora

se for poema
fogo do desejo
quando for beijo
que seja como agora

artur gomes

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

http://arturgomes.zip.net

aqui só juras secretas

http://jurassecretas.zip.net

aqui mostra visual de poesia brasileira

http://artugumes.zip.net

Escrito por césar castro às 12h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

24/10/2006


Vermmer Além da Alma –

Variações sobre o mesmo Tema

 

César Castro – TransPirações Gráficas

Artur Gomes – Poemas

 

 

Jura Secreta 22

 

cezane não pintava flores

montado em seu cavalo alado

                         despeja cores

no corpo da mulher amada

 

com os pincéis

encravado entre as coxas

transformou holandas

                                 em quintais de vento

reINventou o tempo

                                 na hora de pintar.

 

arturgomes

http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

 

De 22/11 a 20/12 – Galeria - Sesc Campos

Realização: Sesc Rio de Janeiro    

Escrito por césar castro às 09h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

21/10/2006


Escrito por césar castro às 23h17
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por césar castro às 23h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/10/2006


Escrito por césar castro às 22h57
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por césar castro às 22h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por césar castro às 22h32
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/10/2006


inconfidência mineira

velhos temas re/visitados e outros novos re/INventados

 

 

num tempo em que fui de minas

entre montanhas e rimas

entre os jardins e currais

forjado a ferro os canteiros

cecília e seu romanceiro

escorrem  seus dedos longos

nos versos tristes que inventa

como uma  outra cecília

sobre nomes também eu invento

 

 

diante do espelho linda e  nua

enquanto língua pele e  lua

pelo bico dos teus seios

saliva nos teus fluxos

como o cheiro dos teus flexos

quando despida em teu amor

o amor despido é  nosso sexo

cecília goza pelas  costas

e por todos  continentes

quando rio se encharca pelas frentes

quando mar transborda nas encostas

 

quando cravo as unhas rente

nos teus flancos  frente e verso

nos papéis o testamento

e seus dedos longos escorrem

em tristes outros pensamentos

e os re/versos de   cecília

no espelho também re/invento

 

artur gomes

http://arturgomes.zip.net

 

 

 

 

 

Escrito por césar castro às 17h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

transpirar graficamente para César Castro, não é simplesmente re-visitar uma obra de arte e criar variações sobre o mesmo tema, como já fez com Mário de Andrade magnificamente na Viagem Gráfico Visual pela Selva de Macunaíma em 1993 e como faz agora com a obra de Joahnnes Vermmer e o transforma num Vermmer Além da Alma. transpirar para ele é fazer a fonte por onde bebeu respirAr por um universo contemporâneo e dar ao que era antes, apenas um fragmento uma arte final que pouco tem a ver com aquilo que o seu foco, a sua lente captou lá em uma arte esquecida pelo tempo e a faz pulsar pulsar pulsar em outro tempo como se o tempo fosse a sua própria arte em ebulição.

Artur Gomes

http://cesar48.blogspot.com

http://carnavalha.zip.net

 

Escrito por césar castro às 17h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

13/10/2006


obra de heloisa curzio premiada no XIV Salão de Artes de Bento Gonçalves-RS

Escrito por césar castro às 23h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/10/2006


jura secreta 19

a lavra da palavra quero
seja pele pluma
          onde mayara  bruma
já me  diz espero
saliva na palavra espuma
       onde tua lavra é uma
elétrica pulsação de eros
    a dança do teu corpo vero
onde tu alma luna
e o meu corpo impluma
        valsa por laguna
 em beijos  e  boleros

artur gomes
http://arturgomes.zip.net
http://ladygumes.blogspot.com
http://carnavalha.zip.net

Escrito por césar castro às 13h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por césar castro às 13h40
[ ] [ envie esta mensagem ]

20/09/2006


Razão de ser

Escrevo. E pronto.
Escrevo porque preciso,
preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu
Lembram letras no papel,
Quando o poema me anoitece.
A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?

Paulo Leminski

 

Escrito por césar castro às 21h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

18/09/2006


vermmer além da alma - césar castro - transpirações gráficas

Escrito por césar castro às 17h34
[ ] [ envie esta mensagem ]